Páginas

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Rain

De repente, o céu foi escurecendo e gotinhas de chuva caíam levemente em meu rosto.
Naquele momento, senti algo indescritível.
Senti-me bem, de uma forma que não sentia há muito tempo...
Senti que, naquele momento, tudo estava bem, senti que eu estava bem;
Parecia que nada nem ninguém poderia tirar minha paz.
Infelizmente, eu estava enganada.
Mas dessa vez, não foi nada externo.
Foi interno.
Hoje, percebi que os piores monstros não são os que estão do lado de fora da nossa janela...
São os que vivem dentro da gente.