Páginas

quinta-feira, 31 de março de 2011

Presa em ilusões sem fim, lá estava ela, novamente: deitada na cama, olhando para o teto vazio de seu quarto, imaginando-se vivendo num sonho, onde tudo o que ela desejava, acontecia. Era tudo o que ela queria. Poder mandar em sua vida. Nos acontecimentos de sua vida. Ou talvez, voltar atrás e consertar o que havia errado.
Ela ficou ali por mais algum tempo, até ser interrompida pelo chamado de sua mãe, que a mandava arrumar suas coisas e ir dormir, pois já estava tarde... 
Assim, acordou de seu transe. Acordou de sua visão ilusionária. Acordou de seu sonho. Percebeu que até mesmo seu sonho, por melhor que fosse, não poderia durar para sempre. Percebeu que nada dura para sempre. Que não há caminho de volta, e ninguém poderá salvá-la de suas ilusões. Ninguém além de ela mesma.

3 comentários:

  1. "Percebeu que nada dura para sempre. Que não há caminho de volta, e ninguém a poderá salvá-la de suas ilusões. Ninguém além de ela mesma" É Vdd .
    Nhaa perfeito o texto como smp .

    ResponderExcluir
  2. Olá e ai como vai?
    Belo texto. Mas é uma pena que nada dura pra sempre...alias....parece que tudo que é ruim dura mais :@

    Beijos e tudo de bom
    .........................
    RIMAS DO PRETO

    ResponderExcluir
  3. Oiiee...
    Tem uma montoeira de selos no Menina Segredos
    pra você...vai lá e pegue os que puder:

    http://meninasegredos.blogspot.com/2011/04/selos.html

    Bjaum.*.*.

    ResponderExcluir