Páginas

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

empty again ._.

Estávamos comprando algumas bebidas
A caminho da tão esperada festa de formatura
Quando minha amiga me cutuca
E coxixa: "Olha quem está vindo!"
Eu, rapidamente me viro
E, do outro lado, vejo ele
Com aquele sorriso que eu sempre admirei
E aquele mesmo jeito moleque de andar
Nada mudou nele.
O que mudou foi dentro de mim...

Ao vê-lo, eu finalmente pude sorrir
Sorrir verdadeiramente!
Apesar de não estar com ele
Eu pude finalmente respirar tranquila,
Sem medo de perder o fôlego quando ele se aproximasse.
Eu finalmente não senti as tradicionais borboletas no estômago,
Não senti minhas pernas tremerem
Ou meu coração acelerar
E todas essas baboseiras de gente apaixonada.

É, eu finalmente senti estar livre daquilo que me matava por dentro todos os dias.
Mas, ainda havia algo errado.
Aquele sentimento que me matava era o que ainda ocupava algum espaço dentro de mim.
Era o que preenchia algo que faltava.

Agora, sinto-me vazia novamente.
O que há de errado dessa vez?
Não posso precisar de um sentimento que me perturba
Entende o que eu digo?
É contraditório precisar de algo que não lhe faz bem.
Mas, talvez isso me fizesse bem, na verdade.
Quero dizer, seria contraditório, de qualquer forma:
Algo que te machuca, te fazer bem.
Talvez, eu só precise de mais um tempo sozinha
Pra tentar me entender um pouco .-.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

"Você pode convencer a todos da sua felicidade, mas nunca conseguirá enganar seu coração."

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Havia uma menina...

... que pensava ser forte, pensava ser 'de ferro'. Não deixava que a vissem chorar por pensar que isso faria dela uma menina fraca. Havia uma menina que não falava de seus sentimentos. Na verdade, não falava em sentimentos, sejam de quem fosse. Quando a perguntavam por quem seu coração batia, ela, friamente, respondia que batia por ela mesma. Somente por ela mesma.
Até que essa mesma menina conheceu alguém. Alguém que fez com que ela mudasse completamente seus pensamentos.
Assim, a menina 'de ferro', a menina 'sem sentimentos', a menina 'fria', hoje chora a noite, por não ter seu sentimento correspondido.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

the same end ._.

Talvez eu saiba que tudo isso vai ter o mesmo agoniante fim..
Acho que só estou mesmo é adiando-o.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Me Explica

Ei, volta aqui..
Me explica como fomos nos perder um do outro?
Me explica como deixamos de amar alguém de uma noite para a outra?
Como simplesmente a esquecemos e a tiramos da nossa vida?
Me explica.
Não deve ser tão difícil. Você sempre faz dessas...
Me explica, só pra que eu possa fazer isso com você de uma vez por todas... >.<

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Wish you were here



Eu posso ser dura
Eu posso ser forte
Mas com você, não é assim
Há uma menina
Que se importa
Atrás desta parede

domingo, 21 de agosto de 2011


Se duas pessoas são feitas para ficar juntas, eventualmente acharão o caminho de volta.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

coração x razão

Algumas vezes, fazemos de tudo para sermos tão importantes para alguém 
quanto esse alguém é para nós
 Às vezes tentamos exigir 100% do outro 
quando, na verdade, não conseguimos dar 100% de nós para nós mesmos
Algumas vezes, tentamos ser vistos, tentamos ser notados 
quando, na verdade, deveríamos fazer absolutamente nada
Apesar de cansados de levar sempre na cara, continuamos mais uma vez, e outra, e outra...
Sempre com aquela esperança, com aquele desejo de que, dessa vez, dê tudo certo...
E, novamente, quebramos a cara...

Sempre me dizem que, mesmo depois de tudo isso, eu nunca aprendo...
Que eu vivo persistindo no mesmo erro..
Mas a verdade é que sim, eu aprendo com isso...
É só que, pra mim, o errado não é eu continuar tentando
E sim, continuar sempre na mesma dúvida, na mesma interminável agonia de conviver com a mentira, sem ir em busca da verdade...

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

A dona dos ''porquês''


Por que é tão difícil assim?
Por que, pra mim, é tão mais complicado que pra você?
Por que meu nome ainda está ao lado do teu?

Por incrível que pareça, quase dois anos se passaram;
Tantas coisas passaram por nós
Sem notarmos o que perdíamos por não dizer o que queríamos dizer...
Simplesmente passaram...
Só o que não passou ainda são meus sentimentos...
Minha vontade de chorar ao te ver sorrir com outra pessoa...
Ao ver que meu mundo não é mais o mesmo que o seu...

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Tu não és...

...ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens também necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo.

domingo, 10 de abril de 2011

what's wrong in here?

Me diga o que há de errado aqui
Porque a desordem anda me acompanhando por tanto tempo
Que já não sei mais qual é o lado certo...
Por mais tempo que passe,
Continuo me sentindo como uma prisioneira
Dentro de um mundo quebrado que eu mesma criei,
Correndo em círculos,
Esperando que você lembre que eu ainda estou aqui.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Subtitles ²

-Porque é tão importante sonhar?
- Porque nos meus sonhos, nós ainda estamos juntos.

quinta-feira, 31 de março de 2011

Presa em ilusões sem fim, lá estava ela, novamente: deitada na cama, olhando para o teto vazio de seu quarto, imaginando-se vivendo num sonho, onde tudo o que ela desejava, acontecia. Era tudo o que ela queria. Poder mandar em sua vida. Nos acontecimentos de sua vida. Ou talvez, voltar atrás e consertar o que havia errado.
Ela ficou ali por mais algum tempo, até ser interrompida pelo chamado de sua mãe, que a mandava arrumar suas coisas e ir dormir, pois já estava tarde... 
Assim, acordou de seu transe. Acordou de sua visão ilusionária. Acordou de seu sonho. Percebeu que até mesmo seu sonho, por melhor que fosse, não poderia durar para sempre. Percebeu que nada dura para sempre. Que não há caminho de volta, e ninguém poderá salvá-la de suas ilusões. Ninguém além de ela mesma.

domingo, 27 de março de 2011

What Hurts The Most ♫


(...)What hurts the most, was being so close
(O que machuca mais, era estar tão perto)
And havin' so much to say
(E ter tanto pra dizer)
And watchin' you walk away
(E ver você partindo)
Never knowin', what could have been
(Nunca sabendo, o que poderia ter sido)
And not seein' that lovin' you
(E não vendo que amar você)
Is what I was tryin' to do
(Era o que eu tentava fazer)


It's hard to deal with the pain of losing you, everywhere I go
(É difícil de lidar com a dor de perder você, em todo lugar que eu vou)
But I'm doin' it
(Mas eu estou fazendo isso)
It's hard to force that smile when I see our old friends and I'm alone
(É difícil forçar aquele sorriso quando eu vejo nossos velhos amigos e eu estou sozinha)
Still harder gettin' up, gettin' dressed, livin' with this regret
(Continua difícil levantar, me vestir, viver com esse arrependimento)


But I know if I could do it over
(Mas eu sei, se eu pudesse fazer isto novamente)
I would trade, give away all the words that I saved in my heart that I left unspoken
(Eu negociaria, diria todas as palavras que eu guardei em meu coração que eu nunca disse)


 What Hurts The Most - Jennette McCurdy ♫♪
a música nao é da Jennette, mas eu gosto da versão dela ^^

quarta-feira, 23 de março de 2011

Emptiness

Ultimamente, as coisas estão um pouco vazias. Sinto as pessoas vazias. Sinto que eu estou ficando vazia. As músicas que eu escutava já não me completam, as pessoas que eu convivia diretamente já não são como eram antes, os lugares que eu frequentava não têm mais aquela magia, os doces que eu gostava não me causam mais aquela sensação.
E você, aah, você já não me causa mais aqueles batimentos acelerados.

terça-feira, 22 de março de 2011

I don't want to be alone


Eu não quero estar sozinha mas, às vezes, as pessoas mudam a tal ponto, que não nos deixam escolhas.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Há dias em que não estamos bem, por um motivo ou outro. Algumas vezes, estamos assim simplesmente sem motivo. Ficamos tão vulneráveis que somos atingidos por qualquer coisa que, no nosso dia-à-dia normal, seria considerado besteira. Às vezes sentimos coisas que nós mesmos não conseguimos explicar e ficamos confusos com isso por um longo tempo. Ficamos com uma enorme necessidade de chorar, sem ao menos saber o porquê. Ou até sabemos, mas preferimos não falar sobre isso. Às vezes queremos ficar sozinhos com nós mesmos, nos descobrindo, nos respondendo perguntas que só nós conseguimos nos responder. Às vezes, só precisamos daquele abraço que nos aconchega e nos traz paz, seja ele de quem for. 
Algumas pessoas parecem não entender. É como se elas não passassem por isso também. O que, pra mim, é estranho! Talvez, isso só aconteça comigo, fazendo com que a estranha da história, seja eu mesma ._.

domingo, 13 de março de 2011

Admito!

Eu, simplesmente, adoro o jeito como você fala comigo. O jeito como me abraçou naquela noite. O seu sorriso. Os seus olhos fixados aos meus. Adoro as suas brincadeiras fora de hora e seu jeito bobo de puxar assunto comigo.
Quando vejo seu nome subindo na janelinha do msn, sinto meu coração disparar.
Quando você vem falar comigo, um grande sorriso paira em meu rosto.
E quando você me chama de amor, sinto meu rosto corar.
Admito, adoro tudo isso.


Como se fosse necessário admitir...U.u

sexta-feira, 4 de março de 2011

just think about it :]

Não troque seus verdadeiros amigos
Por um companheiro.
Aprenda que ele nem sempre vai estar com você.
Mas seus amigos sim!
Lembre que quando ele quebrou seu coração
Foram seus amigos quem ajudaram a recolher os cacos e a juntá-los novamente.
Eles nunca, em hipótese alguma, irão te abandonar...

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Mentindo a si mesma...

- Você ainda gosta dele?
- Eu o amo como nunca amei alguém antes. Eu o amo e nunca deixei de amá-lo. É o nome dele que me vem a cabeça quando fala-se em amor. É o rosto dele que habita meus pensamentos. É o abraço e os beijos dele que eu desejo receber todos os dias. É o sorriso dele que me faz sorrir também. Ele é último e o primeiro pensamento do meu dia, sem contar as vááárias vezes que penso nele, durante o resto do dia. São as mãos dele que eu imagino acariciando meu rosto e brincando com meu cabelo, nos momentos mais banais. Eu simplesmente o quero a todo o momento, junto a mim.  Não. Não gosto. Não mais.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

As pessoas...

...dizem que paus e pedras podem quebrar seus ossos e que as palavras não poderão te machucar, mas isso não é verdade. As palavras podem te ferir. Isso aconteceu comigo. Coisas que me disseram e até hoje não fui capaz de conseguir esquecer.


(Demi Lovato)

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Find An Escape

Ela se senta na varanda, olha as estrelas e pede, pra quem quer que possa ouvi-lá, o porquê de mudanças como as que ela estava enfrentando. Por que as pessoas que amamos se vão? Ou, por que elas mudam drasticamente e se tornam quem juraram nunca ser?
Ali mesmo, no chão, ela se deita, aprecia o brilho intenso da lua, e pensa em como seria poder ir embora dali.
Porque, naquele momento, tudo o que ela queria, era poder esquecer os fins vagos que teve em sua vida. Esquecer mágoas, tristezas e feridas que a vida lhe deu, e poder sumir dali. Ir embora. O mais longe que pudesse. Conhecer novas pessoas. Novos lugares. Respirar novos ares. Era isso que ela queria. Respirar novos ares! Apenas encontrar uma saída daquela cidade que tem sido tão má com ela.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Perguntas De Uma Só Resposta

Qual o preço a ser pago para um amor verdadeiro?
E, principalmente, o preço para um amor correspondido.
Porque amar alguém é fácil.
O problema é amar alguém e ser verdadeiramente correspondido.
O quando temos que sofrer?
Quantas lágrimas temos que chorar para consegui-lo?
Quantas pessoas ainda serão magoadas para que isso aconteça?
Quantos corações serão partidos, quantas mentiras ainda serão ditas, quantas falsas ilusões serão criadas?
Ultimamente, tenho reparado a quantidade de perguntas que tenho sobre isso.
É, tenho uma grande quantidade de perguntas não respondidas e, com certeza, perguntas que ainda nem "descobri" dentro de mim.
E, com um pequeno acontecimento, há alguns dias, decidi deixar essas perguntas pra trás. Ao menos por um tempo.
Deixá-las serem respondidas pelos acontecimentos da vida.
É, que cheguem as respostas, quando for a hora de chegar.
Porque não correr atrás das respostas é ruim.
Mas correr atrás e ser cada vez mais magoada pela frustração de nunca conseguir as respostas, é pior.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Coração x Razão

"Às vezes eu sou mais coração do que razão. Mas, mesmo quando a razão manda, é o coração que marca o ritmo."


(Kamau)

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Perguntas... Mais perguntas...

Você consegue ver por entre minhas lágrimas?
Consegue ver que tudo o que eu sinto é realmente de verdade?
Então, eu devo lutar ou deixar morrer?
Eu não quero ficar, pra não sentir essa dor novamente
Mas eu não posso ir, e sentir a dor de estar longe de você.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

sábado, 29 de janeiro de 2011

Não se queixe do mundo.

O mundo não é mau. 
Os homens é que ainda não conseguiram ser bons.
Mas da lama imunda nasce a pureza dos lírios. 
E também daquilo que nos parece mau e impuro pode surgir a luz mais sublime.
Repare que a luz não se suja, mesmo quando é refletida pelo pântano.
Procure ter apenas pensamentos bons, porque eles não serão maculados, nem mesmo quando refletidos em ambientes menos puros.


(desconhecido)

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Confidências de Uma Paixão

Minha Confidência, postada no blog Confidências de Uma Paixão. Faça a sua também ;]
Nós sempre fomos muito amigos. Vivíamos em baladas, rindo, fazendo brincadeiras e saindo pelo centro da cidade. Ele sempre pedia para ficar comigo. Eu nunca quis. Não sei o porquê desta minha decisão. Talvez eu não quisesse 'estragar' a amizade, ou algo assim. Não sei. Mas minha resposta era sempre a mesma.

Passado algum tempo, estávamos nós em outra balada qualquer, num sábado à noite. Eu, ele, duas amigas minhas e dois amigos dele. Minhas amigas acabaram ficando com os amigos dele. Fiquei sozinha. Ele também. então, ficamos nós dois caminhando pela balada enquanto ele me pagava algumas bebidas. Depois de algum tempo assim, fomos até onde nossos amigos estavam e ficamos lá, perto deles. Ele sempre foi um garoto carinhoso comigo, sempre ficava me abraçando 'do nada' e, naquele momento, não foi diferente. Eu estava escorada na parede, vendo as pessoas dançarem na pista, quando ele chegou, levemente colocou as mãos nos meus ombros, e nos abraçamos. Assim ficamos por um tempo. Até hoje não sei bem o que aconteceu naquele momento, pois quando dei por mim, estávamos nos beijando. Hoje digo que não tentei me afastar dele, naquele doce momento, mas também não o desejava. Os amigos dele, ao nosso lado, sorriam e festejavam nosso beijo.Continuamos juntos pelo resto da noite.
Daquela noite em diante, eu ficava pensando loucamente naquele beijo, nos abraços, e naquele lindo sorriso que eu sempre admirei.
Nós nos víamos todos os finais de semana, portanto, no dia seguinte, nos vimos novamente. Ficamos meio envergonhados pela situação, mas estávamos nos tratando igualmente ao que era antes.
Na semana seguinte, nos encontramos novamente. Ficamos outra vez.

Pouco tempo se passou, mas eu estava apaixonada. Eu tinha certeza disso. E sentia que era correspondida.

Quando íamos à festas, ficávamos juntos. Quando saíamos, ficávamos juntos.
E, em uma dessas festas, ele não se aproximou de mim. A todo o tempo, me evitava. E quando eu ia falar com ele, pedir o que estava acontecendo, ele dizia estar com dor de cabeça. Tentei me aproximar mais algumas vezes, mas minhas tentativas sempre falhavam. Então, dexei-o fazer a escolha dele. Se ele queria ficar sozinho naquela noite, eu o deixaria sozinho.
Não nos vimos mais nesse final de semana.
Mas, no final de semana seguinte, eu o procurei novamente. O resultado foi o mesmo: fui ignorada em todas as minhas tentativas.
Tentei falar com um amigo dele, e tudo o que ele pôde me dizer, é que tentaria falar com ele.
No fim do dia, eu estava indo embora com uma amiga minha, e ele veio atrás dizendo que queria falar comigo. Fomos conversando pelo caminho, enquanto minha amiga vinha atrás de nós. Ele me disse que não queria mais ficar comigo, que tinha conhecido outra menina, mas que não queria perder minha amizade. Tudo o que eu pude dizer, naquele momento, foi que também não queria perder a amizade dele. Assim, ele foi embora. Eu e minha amiga apenas continuamos a caminho de casa.

Daquele momento em diante, ele não falou mais comigo. Nem sequer um 'oi'. Estamos assim a quase dois anos e tudo o que eu me pergunto é 'por que ele está fazendo isso? por que ele continua com isso?' As respostas à essas perguntas, continuam com intermináveis pontos de interrogações...
Hoje, é por ele que minhas lágrimas caem, é com ele que eu sonho noite e dia e, é por ele que eu escrevo.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

E por te querer, aqui estou.

Eu queria, por um momento, saber a verdade que reside em teu coração.
Queria as verdadeiras respostas para meus intermináveis pontos de interrogação.
Queria saber que, em você, ainda existe nossa louca paixão.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Imagino um amor assim.

Sem as regras de beleza que o mundo impõe. Sem ligar para as críticas, um amor puro que pode alcançar vôo, assim como a promessa dos anjos.  (Framia)

(Framia e Frank )

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Quantos?

Estive reparando a quantidade de pessoas que vêm pedir como você está quando algo ruim acontece. Nesses momentos, todos vêm, todos mostram interesse ou preocupação. Mas, me diga, quantos desses realmente estão preocupados com você?

sábado, 15 de janeiro de 2011

Quando alguém que gostamos se vai...

Hoje, aconteceu algo que eu nunca imaginaria acontecer tão cedo. Meu amigo se foi. Literalmente. Vê-lo daquela forma, não foi uma coisa fácil pra mim. Realmente, não foi uma coisa fácil pra ninguém. Não poder receber aquele abraço que ele sempre me dava quando me via, foi quase um tiro no peito. Ou pior.
E eu nunca pude dizer o quanto ele tava sendo importante, o quanto eu gostava dele e o quanto ele era um menino incrível com todos !
Isso me fez pensar... Isso me fez ver a vida de outra forma... Me fez ver, mais claramente, que as pessoas que a gente gosta não vão poder estar sempre lado a lado com a gente.
Me fez ver mais claramente que sempre devemos dizer às pessoas o quanto a gente realmente gosta delas, o quanto elas são importantes, antes que elas não possam mais ouvir isso. Antes que elas não estejam mais conosco.


"Cedo ou tarde a gente vai se encontrar, tenho certeza, numa bem melhor! Sei que quando canto você pode me escutar" ♫♪


Mooouris, você sempre vai estar em nossas mentes e, o mais importante, em nossos corações !
Tá deixando uma p*ta saudade, cara ><


 14/01/2011


ps: isso não é uma simples postagem, e sim uma homenagem. Portanto, comentários, deste, removidos.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Back to December ♫



(...) I miss your tan skin, your sweet smile,
(Sinto falta da sua pele bronzeada, seu doce sorriso)
So good to me, so right
(Tão bons pra mim, tão certos)
And how you held me in your arms
(E como você me segurou em seus braços)
That September night;
(Naquela noite de Setembro)
The first time you ever saw me cry
(A primeira vez que você me viu chorar)
Maybe this is wishful thinking
(Talvez isso seja ilusão)
Probably mindless dreaming
(Provavelmente sonho sem fundamento)
If we loved again, I swear I'd love you right 
(Se nós nos amassemos novamente, eu juro que amaria você direito)
I'd go back in time and change it, but I can't
(Eu voltaria no tempo e mudaria isso, mas eu não consigo)
So if the chain is on your door I understand
(Então se a sua porta estiver trancada, eu entendo)


But this is me swallowing my pride,
(Mas essa sou eu engolindo meu orgulho,)
Standing in front of you saying I'm sorry for that night
(Na sua frente dizendo que eu sinto muito por aquela noite)

Back to December - Taylor Swift ♫♪
Música de Taylor Swift, traduzindo meus sentimentos hoje >.<

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Eu tentei mudar a situação...

 Não consegui... Tentei deixá-lo sozinho, nos primeiros dias, pois pensei que era o que ele precisava. Pensei que duraria apenas alguns dias, e, logo, ele voltaria a me chamar. Não foi o que aconteceu. Assim, fui atrás dele. Tentei perguntar o que estava acontecendo, mas não tive resposta. A cada pergunta não respondida, lágrimas se acumulavam no fundo de meus olhos. Eu sorria friamente dizendo a mim mesma que havia um motivo, mas a falta de suas palavras me machucava mais do que qualquer coisa que ele pudesse dizer. Aguentei. Com todas as minhas forças, eu permaneci ali, tentando parecer bem. Eu queria saber o que estava acontecendo, mas não mais procurei por respostas.
Mas cansei de esperar. Perdi a força, perdi a esperança de tê-lo novamente. Não tinha mais certeza de que suas palavras seriam, novamente, dirigidas à mim. Tive que deixar tudo acabar. Tive que ir embora, sem ao menos falar que, na verdade, eu queria ficar.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Burning all the memories of you

Joguei no fogo as cartas que escrevi pra você
Vendo as chamas as queimarem sem piedade
E agora, jogando fora as cinzas do que sobrou...

Tentar queimar as lembranças de nós dois não é tão fácil 
Principalmente quando você me olha desse jeito,
Quando nossos olhares se cruzam, e você finge não estar olhando,
Ou quando, no meio da noite, aquela nossa música toca e vejo um sorriso no seu rosto...
Algumas pessoas ainda me pedem o que aconteceu com nosso amor
E só o que eu posso dizer, é que, naquele momento, seu coração estava em outro lugar

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Flashback do verão passado


Seus olhos brilhavam como o sol do verão
E você, levemente, pegava minha mão
Sorria, e fixava seu olhar no meu
E, no final, um beijo me deu...

Eu nunca deveria ter deixado você sair do meu lado
Aquelas tardes de verão
De nossas mentes, nunca sumirão
Mas a cada vez que penso em te ligar
Algo não me deixa te chamar
É como se o sol não mais nascesse no verão
E tudo fosse sempre escuridão...

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Consulte não a seus medos,

mas a suas esperanças e sonhos. Pense não sobre suas frustrações, mas sobre seu potencial não usado. Preocupe-se não com o que você tentou e falhou, mas com aquilo que ainda é possível a você fazer...