Páginas

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Lembranças

A noite vem mais uma vez
Deixando cair algumas lágrimas sobre meu rosto
Pra me dizer que você não está aqui

E eu fecho os meus olhos
E, por um instante, posso te ver..
Posso te ter em meus braços..
Posso te sentir e te tocar..

Então, eu abro meus olhos
E, rapidamente, tudo mudou
Seu retrato se foi
Só o que sobrou foram minhas lembranças..
Lembranças daquele tempo em que passei ao seu lado
Aquele tempo em que nada conseguia arrancar nossas lágrimas
E nem mesmo a tarde mais fria e chuvosa podia esfriar o que sentíamos ao nos ver de novo
Aquele tempo em que tínhamos a certeza de que, logo, o sol voltaria a brilhar !

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Então me diga...

Pra você valeu a pena?
Ou foi mais uma das suas histórinhas?
Até onde vale a pena deixar uma amizade por orgulho?
E o seu nome junto ao meu? Foi você quem escreveu, não eu..
Então, qual a desculpa dessa vez?
E as vezes em que eu tentei?
Pra você não foi nada?
E todas as suas mentiras e desculpas esfarrapadas?
Então me diga:
de que valeu tudo isso?
de que valeu esse seu afastamento?

exatamente um ano
Então me diga:
Como você se sente? essa é a questão..
Mas eu nunca deveria ter esperado uma resposta fácil vindo de você
Acho que nem deveria ter esperado uma resposta, na verdade..

E apesar de ter momentos em que eu odeio você
Só o que eu queria era que tudo voltasse a ser como antes
E mesmo nesses momentos em que eu odeio você
Me dói dizer, mas eu sei que eu estarei aqui se você voltar..

sábado, 25 de setembro de 2010

Tempos de Criança

Saudade
Dos tempos de criança
Quando qualquer tombo era apenas um tombo. Quando qualquer machucado era apenas um machucado.
Onde todos eram amigos de todos. Onde a cor da pele ou a classe social não mudava o modo como eram vistos. Onde um pedaço de chocolate dividido com mais alguns amigos era o suficiente.
Quando um abraço era verdadeiro. Quando o brilho dos olhos era constante. Quando o sorriso sincero estava sempre presente. Quando 'felicidade' estava contida nas pequenas coisas. Quando beleza era detalhe.

Saudade de todas essas coisas presentes na fase mais pura e divertida da vida !

amor..

O amor... Aah, o amor...
Como algo tão simples pode, ao mesmo tempo, ser tão complexo?
Como algo tão boniito e mágico pode, também, ser tão dolorido e causar tantas mágoas?
As vezes acho que não sei amar..
As vezes acho que ninguem sabe mais amar..
Hoje, um 'eu te amo' é uma coisa tão comum de se ouvir...
Mas quantos destes são realmente verdadeiros?
Quantos destes são ditos com o coração, e não somente da boca pra fora?
Perguntas que talvez nunca sejam respondidas com 100% de certeza..

O amor está nos pequenos detalhes:
- um 'bom dia' mau-humorado dito da filha adolescente à sua mãe..
- o sorriso de seu melhor amigo ao lhe contar a maior novidade do momento, a qual não lhe interessa nem um pouco, mas você o ouve, porque aquilo é realmente importante pra ele..
- os chingões e repreensões que você dá ao seu namorado quando ele faz algo que te encomoda..
- o brilho dos olhos de uma criança ao ganhar um doce..
- os arranhões e mordidas que seu gato lhe dá quando vocês estão brincando..
- o seu cachorro que chega correndo, fazendo o maior barulho pra receber você, quando você chega cansado do trabalho..
- um animal que cuida, protege e alimenta seus filhotes..

O amor e a felicidade estão nas coisas mais simples..
O amor e a felicidade estão nos pequenos atos, os quais, na maioria das vezes, são deixados passar, sem perceber a grande importância contida nesse pequeno detalhe !

os diias

Os dias me convencem cada vez mais
De que eu não sou forte...
Que eu não sou forte como pensava ser...
Que eu não sou forte como sempre quis mostrar ao mundo...

Cada dia que passa
Percebo que sou apenas mais uma garotinha sonhadora
Esperando a felicidade bater à minha porta...
Esperando que tudo fique bem...
Esperando que ele venha,
Me abrace,
Afaste meus medos
E diga: "Está tudo bem... Agora eu estou aqui!"

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

metade de mim

Nada poderia curar o que senti naquele dia
Era como se tivessem arrancado um pedaço de mim
Era como se aquela dor nunca fosse parar
Algo martelava por dentro
Martelava causando uma dor constante
Agora metade de mim é o que você causou
E a outra metade é o medo
Falou tudo como se calculara para me ferir
Um tiro certo, direto no peito
Nada poderia ter sido pior
Nada do que falasse ou dissesse poderia ter sido pior
Sentia como se cada célula do meu corpo estivesse morrendo
Sentia como se, num segundo, meu coração parasse de bater
Como se tudo o que eu tinha, até aquele momento, desmoronasse
Algumas simples palavras que acabaram comigo
Algumas simples palavras que me deixaram totalmente sem reação
Que me deixaram com enormes feridas que, até hoje, parecem não cicatrizar
Mas isso tudo há de passar e eu hei de viver...
Viver...
Pra te mostrar que nada do que fizer ou disser vai me deixar no chão
Pra te mostrar que eu não fui morta...
Apenas fui ferida !